Pesquisar este blog

quinta-feira, 2 de março de 2017

Que floresça a sensibilidade no olhar


Quem me dera, ao menos uma vez, que o mais simples fosse visto como o mais importante... 


...dizia o saudoso Renato Russo na letra de uma de suas brilhantes canções - "Indios" (as aspas fazem parte do título, colocadas propositadamente pelo compositor).
Se buscarmos uma interpretação apropriada desse verso, dentro do contexto geral da proposta, é possível que o autor tenha se referido aos seres humanos, as pessoas mais simples que deveriam ser vistas como as mais importantes para que os benefícios governamentais se voltassem efetivamente para eles, ou para que a sociedade em si pudesse olhá-los com a empatia necessária para a construção de uma vida mais justa e igualitária. Uma bela reflexão.

Por outro lado, tirando do contexto poético musical, tive que focar no impacto da minha primeira percepção ao ver, dentro de um cenário exuberante que me circundava, essa simples espécie (foto), cuja beleza da cor contrastava com o verde de suas folhas e reverenciava a chuva que acabara de molhar toda a vegetação. Imediatamente esse verso me veio a cabeça de forma adaptada... "se o mais simples fosse visto como o mais importante", se as pessoas aprendessem a enxergar a beleza da vida nas coisas mais simples, não dariam tanto prestígio para essas doenças da modernidade como depressão, ansiedade, estresse e outras. 
Com um olhar atento e sensível é possível encontrar em qualquer ângulo da natureza a alegria de estar vivo nessa terra. 


Abraços
Carla Camuso




Nenhum comentário:

Postar um comentário